Homenagens

Daniel Hogan

Daniel Joseph Hogan, sociólogo e demógrafo de reconhecimento internacional, faleceu na madrugada do último dia 27. Fundador do Núcleo de Estudos da População (NEPO), era também pesquisador de Núcleo de Estudos e Pesquisas Ambientais (NEPAM) e docente do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). Exerceu o cargo de pró-reitor de Pós-Graduação da UNICAMP de 2002 a 2005, foi presidente da ABEP e era membro da Academia Brasileira de Ciências.

 Suas atividades de pesquisa concentraram-se nas relações entre dinâmica demográfica e as mudanças ambientais, estudando também as dimensões humanas dessas mudanças.

Sua ausência se fará sentir de forma intensa e plural no nosso cotidiano, pela sua cordialidade na relação com colegas e alunos, pela paixão colocada nas discussões sobre população e ambiente. Igualmente a sua presença se fará sentir pelo enorme legado construído por uma vida dedicada à ciência e à luta por um mundo responsável com o ambiente, mais justo e humano.

 Amig@s do NEPO

 

Depoimentos

 

“Sem dúvida, é uma perda importante para a Unicamp”, lamentou o reitor Fernando Costa. Segundo ele, o docente contribuiu de maneira significativa não apenas como pesquisador de destaque na área de Demografia, mas também como pró-reitor de Pós-Graduação da Unicamp. “O professor Hogan, que era meu amigo pessoal, foi um exemplo de dedicação à ciência e à instituição", completou o reitor.

“Quando veio para a Unicamp no início dos anos 70, originário de Cornell, ele já era um pesquisador de destaque. Aqui, ajudou a consolidar o IFCH e instituiu a área de estudos demográficos relacionados com o meio ambiente. Sem dúvida, o professor Hogan contribuiu decisivamente para que o Brasil avançasse nesse campo da ciência. De minha parte, perco um amigo, cujo perfil sempre foi marcado pela cordialidade e pela busca contínua do entendimento”, afirmou o secretário de Ensino Superior, Prof. Carlos Vogt.

Diretora do IFCH, Nadia Farage destacou que para além de um pesquisador importante na área de demografia, Hogan destacou-se ainda como professor no segmento da Sociologia, sendo responsável pela formação de várias gerações de profissionais. “Também nesse aspecto ele deixou uma marca profunda no Instituto”, disse.

Maria Coleta de Oliveira, chefe do Departamento de Demografia do IFCH, lembrou que Hogan foi um dos primeiros pesquisadores convidados pela professora Elza Berquó, fundadora do Núcleo de Estudos de População (Nepo), para integrar o órgão. “Já como membro do grupo, o professor Hogan aceitou o desafio de abrir uma área de estudos associando demografia e ambiente em uma época em que praticamente ninguém falava sobre isso. Ele sempre foi um cientista e um ser humano cuidadoso e plural. A Unicamp e a ciência brasileira perdem muito com a morte dele”, considerou.

“O Brasil acaba de perder um estudioso e militante das questões ambientais e nós, do Nepo, um grande amigo”, disse a coordenadora do Nepo, Regina Maria Barbosa. Segundo ela, Hogan criou a área de população e ambiente no Brasil e na America Latina, sendo um grande incentivador e formador de pesquisadores e profissionais ao longo de mais de 35 anos na Unicamp. “Com a sua capacidade de articulação e dialogo, conseguiu criar uma ampla rede de pessoas dedicadas a pensar e trabalhar por um mundo mais sustentável, justo e humano”, concluiu.

“Conheci Daniel no momento em que fomos convidados para formar uma área de estudos de população na UNICAMP”, lembra a Profa. Elza Berquó, fundadora do Nepo. “Daniel honrou esse país com sua conduta e com o seu empenho como pesquisador e professor . Honrou a Unicamp abrindo novas fronteiras de conhecimento e atraindo jovens talentos para essa temática. Honrou os colegas do Nepo com a sua constante e fiel amizade, sempre pronto a colaborar , contribuir e somar. Seus amigos colegas e alunos agradecem Daniel por tudo que deixou em nós e para nós”, complementou.

 

Abril 2010

Fonte: http://www.nepo.unicamp.br/nepo/perfils/homenagemHogan.html

 

 

Please publish modules in offcanvas position.