Notícias

Vídeo de divulgação do histórico de encontros da Associação Brasileira de Estudos Populacionais. Fotos e locais desde o primeiro encontro em 1978 até os dias de hoje.    

Na próxima semana, dia 23 de outubro, o Grupo de Trabalho (GT) População, Espaço e Ambiente da ABEP inicia o seu IV Seminário Nacional. O evento ocorrerá na FCA/UNICAMP - Limeira-SP, a partir das 09h00. A programação contará com apresentações de trabalhos, mesas redondas e conferências.

Com apoio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e da Associação Brasileira de Estudos Populacionais (ABEP).

A programação pode ser acessada diretamente pelo site da ABEP ou pelo aplicativo para dispositivos móveis Android no link abaixo. 

    ou  http://applink.com.br/gtpopea2017

O livro "Monitoramento e Avaliação de Programas Sociais: Uma Introdução aos Conceitos e Técnicas", do abepiano Paulo Jannuzzi, foi indicado como um dos 10 livros finalistas no 59º Prêmio Jabuti na categoria "Economia, Administração, Negócios, Turismo, Hotelaria e Lazer".

Nessa primeira fase foram selecionados os 10 finalistas de cada uma das 29 categorias entre os mais de 2 mil livros inscritos. A premiação final, indicando os três vencedores de cada categoria, ocorrerá no dia 30 de novembro, em São Paulo, no auditório Ibirapuera Oscar Niemeyer.
 

O Programa de Pós-Graduação em População, Território e Estatísticas Públicas, da ENCE/IBGE, inserido na área de Planejamento Urbano e Regional e Demografia da CAPES, abre inscrição para preenchimento de uma bolsa de pós-doutorado para efetivação a partir de dezembro de 2017, no âmbito do Programa Nacional de Pós-Doutoramento (PNPD) da Capes. O prazo de vigência da bolsa é de 12 meses. Caso o bolsista selecionado não possua vínculo empregatício, a bolsa pode ser renovada anualmente até atingir o período máximo de 36 meses.

 

O regulamento do PNPD está disponível em

Os documentos necessários para inscrição são:

  • Carta de apresentação
  • CV Lattes atualizado
  • Cópia do diploma de doutorado ou certificado de conclusão emitido por instituição avaliada pela CAPES. Em caso de diploma obtido em instituição estrangeira, este deverá ter validade nacional ou será analisado pelo programa de pós-graduação da ENCE;
  • Plano de trabalho para o período

O prazo para recebimento das inscrições é até dia 21/11/2017 e o resultado será anunciado até 30/11/2017.

Matéria completa

Fonte: site ENCE/IBGE

 

Uma cerimônia no Salão Vermelho da Prefeitura de Campinas, no dia 19 de outubro, às 10 horas, marca o lançamento municipal do Pacto Universitário pela Promoção do Respeito à Diversidade, da Cultura da Paz e dos Direitos Humanos e a assinatura da Cátedra Sérgio Vieira de Mello. O evento reúne representantes do Ministério da Educação, do Ministério dos Direitos Humanos, da Prefeitura Municipal de Campinas, da Unicamp, da Faculdades Anhanguera e do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados. “A Unicamp está constantemente buscando novas maneiras de interagir com a sociedade, e essas iniciativas fazem parte desse contexto. Pretendemos trabalhar em diversas dimensões para gerar oportunidades de discussão de temas urgentes para a sociedade, que incluem diálogo, cidadania, diversidade em torno de uma cultura de paz”, declara o reitor Marcelo Knobel.

Na Unicamp, a Cátedra começou a ser implantada em junho deste ano, sob coordenação da professora Rosana Baeninger, do Núcleo de Estudos da População (Nepo) e do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. O grupo de trabalho da Unicamp já realizou atividades no sentido de acolher esta população, difundir o Direito Internacional dos Refugiados e discutir sobre formação acadêmica, capacitação de professores e estudantes no tema. “As ações da Cátedra visam, de um lado, promover a formação acadêmica com disciplinas nas diferentes áreas do conhecimento, difundir conhecimentos científicos para a sociedade sobre temas relacionados ao refúgio, a capacitação de discentes e docentes na temática, o incremento da produção científica sobre o tema, a mobilidade acadêmica, a inserção da universidade na rede internacional sobre educação e refúgio, a capacitação de gestores públicos, dentre outras. De outro lado, busca implementar iniciativas que atendam as necessidades da população refugiada no que se refere ao ensino da língua portuguesa, a revalidação de diplomas, o acesso e permanência no ensino superior e demais interações com a sociedade”, declara Rosana.

Matéria Completa

Fonte: Site da UNICAMP

Please publish modules in offcanvas position.