Livro reúne informações sobre as 252 etnias indígenas que restam no Brasil

O volume radiografa a situação dos índios no país em 160 artigos e boxes inéditos, 745 notícias colhidas em 156 fontes, 243 fotos e 27 mapas.

Na realidade, ninguém sabe ao certo nem quantos são os índios que vivem hoje no Brasil. Segundo o Censo de 2010, 896.917 pessoas entrevistadas se declararam indígenas. Pelo levantamento da ONG, fruto de várias fontes consultadas em datas variadas, são 715.213. A incerteza também ronda o número preciso de línguas indígenas faladas no país. O ISA estima algo entre 150 e 160, enquanto o IBGE registra 274.

A última cifra carrega uma informação menos confiável, por se originar de autodeclarações e comportar sinonímia nas denominações dos idiomas. A primeira, por outro lado, tem o grau possível de qualidade antropológica e linguística.

Uma coisa porém é certa: muitas dessas línguas, quando não o povo todo que a fala, estão ameaçadas de extinção. Menos de 38% dos índios falam o idioma de seus ancestrais, e mais de um terço deles vive em cidades, onde a língua materna tende a ser substituída pelo português.

A linguista Bruna Franchetto, do Museu Nacional, lamenta em seu texto no "Pibão" a escassez de estudos sobre toda essa diversidade falante. Por falta deles, cita dados por ela qualificados como "desatualizados" para concluir que o panorama é desanimador: na média, há meros 250 falantes por língua.

Please publish modules in offcanvas position.